Programa Carlos Henrique

Jornalismo, é para corajosos?

Ser jornalista, historicamente, é viver sob pressão intensa. Pautas complicadas, corrida contra o relógio, exposição a riscos e a cobrança da redação e da sociedade. Em meio a esse tiroteio, o compromisso com a verdade – regra máxima das aulas na academia. De uns tempos para cá, tudo isso se agravou com a surgimento das Fake News, também conhecida como a pratica da maldade explicita. Com isso, o jornalista e o jornalismo passaram a ser desafiados ainda mais e ficaram na obrigação não só de criar matérias, mas também em confirmar a veracidade exposta nas redes sociais.
Como se tudo isso não bastasse, enfrentam ainda a censura política e econômica e até mesmo o fim de um ciclo dourado dos jornais e revistas. Agora o jornalismo e o jornalista buscam se reinventar o tempo todo.

A Rádio Página 2, amplia essa discussão junto a jornalistas e professores de jornalismo de grande conceito regional para identificar o futuro da profissão. A profissão ainda tem seu charme, seu lado romântico? E a procura ainda é satisfatória? É mesmo uma profissão para quem tem coragem?

Para a conversa vamos receber:
Eumar Francisco da Silva – professor e mestre em comunicação
Alexandre Gonçalves – jornalista e proprietário do portal Informe Blumenau
Sandro Galarça – professor e chefe de redação do Jornal Cruzeiro Do Vale Gaspar
Marta Brod – Jornalista e Professora do Centro Universitário da Unisociesc

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar