Notícias

Fotógrafo catarinense Renato Machado lança pré-venda do livro Cânions e Balões

Aventura, cores, paisagens e amor à fotografia. O fotógrafo brasileiro Renato Machado acaba de lançar a pré-venda do livro Cânions e Balões. A obra, produzida pela editora Vento Leste, contempla meio ambiente, turismo e fotografia e revela paisagens pouco conhecidas do Geoparque Cânions do Sul do Brasil. O livro Cânions e Balões possui 160 páginas, com capa dura e dimensões de 21x28cm, e já está em pré-venda pelo www.renatomachadophoto.com/livrocanionsebaloes para todo o Brasil. Os 100 primeiros compradores ganharão de brinde uma impressão fineart.

Segundo Renato Machado, depois de lançar o livro “Paisagens Secretas, Sul do Brasil”, ele se debruçou no estudo do território do Projeto Geoparque Cânions do Sul, formado por sete municípios, em dois estados, no Sul do país, para este novo trabalho “Cânions e Balões”. O local tem área total de 2.830 quilômetros e cerca de 74 mil habitantes. Fazem parte, os municípios de Cambará do Sul, Mampituba e Torres, no Rio Grande do Sul; e Jacinto Machado, Morro Grande, Praia Grande e Timbé do Sul, em Santa Catarina. “Uma das intenções é fomentar a retomada do turismo nessas regiões, além de difundir a fotografia artística e a democratização do acesso às imagens”, afirma o autor.

No território estão localizados cânions, com direito a balonismo; cachoeiras, sítios arqueológicos, cultura, vida selvagem e aspectos culturais, desde remotos locais no alto da serra, paleotocas escondidas no meio da mata (abrigos escavados por animais já extintos, como preguiças e tatus-gigantes, que viveram há mais de 10 mil anos), até o movimento das ondas sobre os penhascos no litoral. “É preciso olhar para o Brasil! Meio ambiente sempre foi nossa pauta e as fotografias do Renato primam pela excelência nos registros da conservação de parques da região sul, que precisam ser visitados e exaltados”, diz a editora Mônica Schalka, à frente da Vento Leste.

O projeto do livro começou a ganhar forma em 2020, no início da pandemia, com o intuito de acelerar a retomada do turismo nos locais afetados pelas restrições de visitação. “Esta região é fascinante em virtude do relevo que abriga o Parque Aparados da Serra, onde está o Cânion Itaimbezinho, e o Cânion Fortaleza, o maior do Sul do estado, localizado no Parque Nacional da Serra Geral. Por curiosidade, estes dois parques são os primeiros privatizados no projeto do atual governo”, explica Renato Machado.

Para captar as imagens, Renato fez diversas imersões pela região, em algumas delas liderando grupos em tours, e outras fotografando do alto, em voos de balão pela Praia Grande, capital do balonismo. “Acredito que quando uma pessoa está presente e contemplativa, está íntegra e completa, podendo perceber o que está à sua volta e passando a valorizar, cuidar e zelar. O ‘agora’ faz isso, ao sentir o vento, os odores, as texturas e as formas, chegamos a uma expansão dos sentidos. Quero que a minha prática, pela fotografia, seja um grande instrumento de cura, estimulando tanto a prática quanto a contemplação do resultado”, reflete o autor.

O QUE É UM GEOPARQUE?
Um território com limites bem definidos que apresenta uma estratégia de desenvolvimento sustentável onde locais de relevância geológica internacional, assim como outros bens naturais e culturais da região, são promovidos e valorizados visando a conservação da natureza, a educação para a sustentabilidade e o desenvolvimento econômico, em especial, através do turismo. Atualmente, existem 161 Geoparques Globais da UNESCO em 44 países. O Geopark Araripe, no Ceará, é o único Geoparque brasileiro reconhecido até hoje. E o Cânions do Sul é candidato desde 2019. Para tanto, cumpre uma série de procedimentos para candidatura junto à Unesco, como o envio de relatórios e documentações específicas que demonstram a relevância geológica da região, além de diversas evidências sobre a trajetória do projeto, a gestão e o envolvimento da população. Tal reconhecimento deve trazer muitos benefícios para a região e para o país, como conservação do patrimônio geológico; promoção da pesquisa científica; educação para a sustentabilidade; valorização do patrimônio cultural; desenvolvimento integrado do turismo; novas oportunidades de negócios; geração de emprego e renda para a população; visibilidade e promoção da região; e desenvolvimento econômico sustentável.

RENATO MACHADO
Fotógrafo de natureza e autor do livro Paisagens Secretas: Sul do Brasil. Natural de Florianópolis, hoje reside na cidade de Joinville, em Santa Catarina. Tem fotos publicadas em revistas internacionais, bem como na National Geographic Brasil. Liderou expedições fotográficas pela Patagônia, Ushuaia, Jalapão e Cavernas do Peruaçu, e ensaios fotográficos no Egito, Espanha, Ilha de Pascoa e Polinésia Francesa. Acompanhe as novidades pelo www.instagram.com/renatomachadophoto

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Superbetin - Goldenbahis - Asyabahis -
Betcup Giriş
-

casinomavi giriş

Superbetin - Goldenbahis - Asyabahis -
Betcup Giriş
-

casinomavi giriş